PlayList


1.12.08


DEZEMBRO...O MÊS DO NATAL

Passam 13 m da meia-noite. Já estamos no mês do Natal.

Enquanto tento esquematizar tudo o que me vai no pensamento, cai uma tromba de água. Lá fora chove bem e faz um frio que consegue enregelar qualquer ossito mais atrevido. Não posso dizer que tivesse saudades do frio e muito menos da chuva, mas a aguinha é precisa para inundar as baixas das cidades, é precisa para lavar o BRUTO, é precisa para regar as hortas mas, meus amigos, sempre ouvi dizer que o bom de chover é o não fazer muito frio. Das duas uma, ou quem disse isso mentia com quantos dentes tinha naquela boca, ou então era imune ao frio. Eu tenho para mim que tinha o termostato avariado e também era um grande aldrabão. Ainda hoje,quer dizer ontem, me mandaram uma foto tirada às dez da manhã a uma rua da Capital do Gótico aka Scalabis aka Santarém mesmo... Os passeios mais pareciam algodão fofinho. Não era neve mas para lá caminhava. Eu tenho ainda a esperança de um nevão lol.


Faltam 25 dias para o Natal. Há quem não goste. Eu cá gosto e muito!!! Quer dizer, também só comecei a gostar apartir dos 15 anos, até lá o Natal era ensombrado com as notas que não eram nada famosas...Também não eram assim tão más, mas davam direito a uma grande tareia psicológica.

As ruas já estão todas enfeitadas, as lojas tentam ser o mais apelativas possível. Fazem-se listas de presentes, já se vêm pessoas cheias de sacos e embrulhos. Eu ja tratei de tudo. A decoração da casa já está tratada, a lista feita, os presentes comprados e embrulhados. Este ano nada de deixar tudo para último.



O que mais eu gosto nesta altura é sentir o quentinho que vem da lareira, enquanto bebo o cafézinho da avó acabado de fazer. É tapar-me até à cabeça e ouvir a chuva lá fora...e como chove lá fora... passam 31 minutos da meia noite.

29.11.08

O MEU CARECA JÁ TEM CARTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA



:):):):):):):):):):):):):):):):):):):):):)

28.10.08


FORÇAS

Eu sabia que não ia ser um mar de rosas, não ia ser pacífico. O que eu não sabia é que ia ser tão duro, tão forte, que magoasse tanto...
Dói... Tá a doer... A cada dia que passa em vez de atenuar, a dor aumenta. Uma dor que te mói até a alma. Uma dor aguda que nem que tomes uma carteira de comprimidos ela vai passar.

Eu tenho a minha consciência tranquila... tenho a consciência tranquila, consciência de que não estou a fazer nada de mal. Consciência de que o único "pecado" (que eu não o considero como tal) é amar uma pessoa que não está de acordo com os padrões do meu lado materno.

Será que o acreditar que realmente este é o amor da minha vida, o acreditar realmente que o passado é passado, o acreditar que realmente todos nós temos a capacidade de mudar e endireitar a nossa vida, mais não é que uma visão adolescente da minha parte???

Será que vejo a vida com olhos de criança e não com olhos de uma pessoa quase com trinta anos?!

Será que as acusações, as insinuações, todo aquele discurso agradável que eu ouvi, vai fazer com que isto que eu sinto acabe?!
Bem me parece que não e muito pelo contrário. Todas as palavras meigas (tomara a mim que o tivessem sido) que ouvi, todas as palavras que não feriram (dilaceraram-me), todas as acusações acertadas (só na cabeça dela) só vão ter um único objectivo. LUTAR...


Lutar com todas as minhas forças. Lutar com todas as minhas forças, para mostrar como está enganada. Lutar com todas as minhas forças e mostrar que somos capazes de ser alguém na vida. Lutar com todas as minhas forças e mostrar ao mundo que valeu a pena e que ninguém, mas mesmo ninguém, vai conseguir acabar com a nossa história. Uma história que vai ter um final feliz, um final muito muito muito feliz.


Afinal de contas... VIVO POR AMOR, DEVORO O MUNDO E SOU FELIZ.

16.10.08

BACK TO REAL WORLD


Depois de uns 4 dias fantásticos por terras checas, mais propriamente PRAGA, de volta a uma realidade uma bocadinho diferente do quotidiano lol. Férias... Pena é estarem quase a acabar. Bem vistas as coisas, ainda me faltam 4 dias para gozar eheh.


Faz hoje precisamente 2 semana que fui até à capital da Czech Republic, Praha. Sem sombra de dúvidas, das cidades mais lindas que visitei, e que me deixou com uma enorme vontade de lá voltar nas principais estações, Inverno e Verão. Quero experimentar a sensação de estar naquela cidade repleta de neve, passear na Old Town toda branquinha, e tentar aguentar os 32º negativos que se fazem sentir nessa estação. De Verão os termómetros atingem temperaturas semelhantes às nossas, podem ir até aos 35º.


A sensação de atravessar a Charles Bridge, cheia de gente, com bandas de jazz com os seus elementos na idade da reforma mas com uma energia que tomara a muitos de 30, com caricaturistas, artesãos. Aconselhavam a não passar a ponte por volta do meio-dia, devido ao inúmero fluxo de turistas e poderiamos ser atacadas por carteiristas. Eu certifiquei-me de que os meus objectos mais valiosos estavam por baixo de 2 pacotes de sumos, uma garrafa de água e de dois pêssegos. Algum parvo se ia atrever a engolir isto tudo pelos olhos só para me roubar umas míseras coroas?!



Após consulta pormenorizada do meu guia turístico, há nesta cidade o John Lennon Memorial. Fiz questão de o ir visitar. Tudo começou quando um estudante mexicano de Belas Artes ali pintou o retrato de Jonh Lennon. Hoje é considerado um local de culto.



Praga é tão linda tão linda, que só mesmo indo para ver, para sentir o cheirinho a croissants às 6 da matina no hotel, viver aquela azáfama diária, e consumir toda aquela história, aquela cultura, aquelas paisagens.

24.9.08

Depois de uns quantos dias, posso até dizer umas semanas, a ter como aliados a angústia, a incerteza, as noites mal dormidas (nada dormidas mesmo), a boa notícia finalmente chegou e melhores dias virão. Muito melhores espero eu.

E não...não estava desconfiada que estava grávida Isso já é uma novidade mais para o norte e, que me deixa muito muito muito feliz por ti amiga.

Fiz questão de não partilhar esta minha queda e o levantar dela. Vai na volta há quem diga, e muito acertadamente é certo, que é nessas alturas que os amigos estão lá. Uma bonita observação, diria até, de certa forma, uma citação a roçar o poético.

Uma vez recebi uma mail, daqueles mails enviados por um machista qualquer, que mais não era um descodificador de respostas de gaijas. Era mais ou menos do tipo:

Ele pergunta a ela o que tens e a resposta é NADA que no fundo quer dizer, sim tenho e tu sabes o que é. Ou então ele diz que vai à bola e pergunta-lhe "Importas-te mooooorrr?"- e ela "Claro que não" mas realmente o que ela quer dizer é mais ou menos... "CLARO QUE ME IMPORTO. SABES MUITO BEM QUE NÃO GOSTO QUE VÁS COM ESSES TEUS AMIGOS VER BOLA, PORQUE DEPOIS VÃO PARA OS COPOS E DEVEM ACABAR A NOITE NUMA QUALQUER CASA DE PUTAS"... E este discurso todo para quê?? Por estes dias fui como que bombardeada com uma má acção praticada por mim que feriu de morte. Isto porque se decidiu apostar mais numa relação entre duas pessoas que se amam muuuiiiittoooo e vão fazer tudo e mais alguma coisa para ficarem juntas. Quando se tentou explicar isso, as únicas respostas dadas foram "fazes bem" , "tu é que sabes". O fazes bem soava a um "fazes muito mal" e o "tu é que sabes" soava a qualquer coisa do tipo "tu não sabes é nada, és uma parva que não sabes o que fazes". Ora bem... sei muito bem o que faço, e tanto sei que passei a apostar naquilo que ja devia ter feito há pelo menos 7 meses atrás. Apostar no que sinto e alimentá-lo. Para se dançar o tango são só precisas duas pessoas, não 3 ou 4 ou uma multidão. Estas minhas colagens acabaram por aqui, pois não quero fazer delas o que se tem hábito fazer...Mandar recados...




Mudando de assunto... Faltam 5 dias para mudar de ares. Vou para Praga, República Checa. Vou com a minha mana e pela primeira vez com a minha mãe:):):):):) Estou ansiosa e vou lembrar-me da minha colega de trabalho que tem que vir pa Big River e contactar com este mundo à parte pela primeira vez (lolololol) e da minha outra colega de trabalho que trás sempre comapnhia com ela LOLOLOL




Beijones Grandones

16.9.08


Sei lá eu...


Sei lá eu o que me espera, mas também ninguém sabe o que lhes espera... é um facto!!!


Já tiveram aquela sensação de bomba-relógio dentro do vosso estomâgo?! Mas aquela sensação de ouvir até o TIC TAC TIC TAC?! E o pior de tudo... A sensação de que o chumbo vem grosso e que ao atingir-te não te deixa de boa saúde?! Ela há alturas assim...


Tenho vontade de falar mas ao mesmo tempo vontade de ficar calada, pois o que digo não é bem interpretado.


Tenho vontade de mostrar o que tá errado, mas fico quieta porque normalmente fazem com que seja eu a sentir-me assim.


Tenho vontade de voar, mas depois acordo e vejo que não tenho asas e que não passou de mais um sonho.


Tenho vontade de GRITAAARRRRRR bem alto que também é bom ouvir de vez em quando OBRIGADA.


Tenho vontade de dizer tenho saudades ou GOSTI* e ser retribuída.


Tive vontade de te puxar pelo auscultador para te dar colo quando não percebi o porquê de quereres companhia 'só até lá acima'.


Não passam de vontades...


E o TIC TAC TIC TAC continua... Cada vez mais alto... cada vez mais rápido...


Tenho vontade...

15.9.08

Lighthouse Island

Não me apetece escrever nada...

Vim só para partilhar com quem de direito... Uma cópia irá chegar às vossas mãos.



video

31.8.08


UM ÉDEN





Devia ter partilhado há algum tempo, a minha estadia no paraíso, mas por mais articulado que fosse o texto, na hora de o gravar aqui e de me deixar levar, a saudade bate e as mãos fraquejam.


Foram umas férias que há muito eu ja desejava e contava os dias para a entrada no Éden. Custa a chegar o dia da partida...Custou a viagem até ao destino...mas finalmente chegámos...





Uma aventura na Ilha do Farol com... Caracol, Lilas, Joãozinho, Careca e Sarocas


Chegados a Faro, esperamos ansiosamente pelo nosso MarTaxi. Só de olharmos para os nossos mantimentos, assaltava-nos a ideia de que seriam precisos duas traineiras para nos levar em direcção à luz que lá ao longe iluminava o horizonte.


Deixaram-nos mesmo à porta da nossa mansão. Aberta a porta, recolhida a bagagem, arrumada a dispensa... Foi hora de montar tenda...O ninho do amor. Lembro-me de respirar fundo enquanto olhava para as luzes bem pequeninas ao longe que nos davam sinal de haver mundo lá fora. Ainda hoje recordo aquela sensação de liberdade e felicidade.

Adormecer com o barulho dos barcos e o barulho do mar, adormecer a ver o sorriso mais lindo do mundo...

Acordar com o cheirinho, como calor que as 7h30 queimava...Só qualidade de vida. O meu careca viu, na famosa canoa amarela, o se brinquedo preferido. Nós éramos colchões de várias cores e tamanhos, até um barquinho com um pipo.

E a famosa manta ribatejana??? Por acaso este ano não teve muitas visitas do meu belo esqueleto, preferia a tenda lol. E sentires a água fresquinha a bater-te nos costados, que brotava do famoso chuveiro encarnado?! E as idas ao autocolismo amarelo?!

A cozinheira de serviço, a minha Lilas, fez pitéus dignos de qualquer restaurante gourmet... SIM... porque ninguém, no mais puro conforto do sofá, se lembra de fazer aqueles pitéus com mais variedade na dispensa. Mas ainda tivemos direito a uns mexilhões à moda da Lilas... Cornishman, um barco que outrora dera à costa, hoje tem os seus já poucos destroços, povoados de semelhante bicheza.

A minha rouquidão ia desaparecendo. Quase não falava e quando o fazia, soltava uma espécie de grunho abafado e alcoólico das minhas cordas vocais.

Este ano explorámos muito mais a ilha. Não havia noite que não colocássemos a mochila às costas e, de chinelo no pé, lá íamos nós até ao centro da ilha. Caminhadas cheias de momentos de parvoíce, euforia...

A última noite do Joãozinho foi diferente. Toca a abrir os cordões à bolsa. A cozinheira fez greve, os lava pratos também se impuseram e foi tudo a toque de caixa ao reataurante lá do sítio. Pedimos o mais saudável... BITOQUE...aaahhhhhh e com muita maionese.... e muita sangria.... 2 jarritos pronto....


Dia de Substituição na equipa

Mais ou menos a meio da semana, um companheiro ruma ao Ribatejo, mas alguém vem em sua substituição. Sai o meu primo, entra a minha mana. Eu estava ansiosa pela chega dela, ansiosa para ouvir a sua primeira impressão, ansiosa para partilhar com ela aquele local mágico.

O nosso dia-a-dia mantinha-se inalterado. Levantar muito cedo, apreciar o que a vista alcançava. Respirar o cheiro do mar, respirar fundo e pedia para o tempo parar, pedia para que aquela paz que eu sentia não acabasse nunca. Preparávamos o pequeno almoço e de seguida colocavamos o esqueleto de molho. Como alguém dizia há um ano atrás 'aaahhhhhhhhhhhhh como se está bem no campo'.

A natureza tem destas coisas... o nosso último dia teve direito alterações do estado do mar, a ventania, a frio. Tudo devido ao eclipse lunar. Podemos apreciar a um pôr-do-sol magnifico, como nunca tinha presenciado em toda a minha vida. No céu uma miscelânea de cores apresentava-se como se de um quadro se tratasse. Partilhei estes momentos mágicos e únicos com quem eu mais amo.


O dia da partida, o dia de voltar à normalidade... Fiz toda a minha caminhada pela areia com um nó no estomâgo. A nostalgia apoderou-se de mim mal abri os olhos e disse bom dia ao meu careca. o saber que nessa mesma noite já não ia virar-me para o lado e dizer 'dorme bem', saber que nessa noite já não ia sentir aquele abraço forte, saber que ia adormecer no silêncio.

A viagem até ao 'continente'...ver o Farol cada vez mais longe... como é que é possível algo fazer-nos falta que nem há 5 minutos atrás a tinhamos?! O Farol cada vez mais longe do horizonte e a realidade cada vez mais perto...

Parece que ainda hoje vejo o relógio do meu carro a virar para as 15H. A hora a que nos fizemos à estrada. Viagem longa...

Muitas horas depois... Santarém... Aquela sensação de garganta a arder porque os olhos querem deitar água?! A vontade de gritar a plenos pulmões 'QUERO VOLTAR PRA ILHAAAAAAAAAAA'...

Nunca me custou tanto dizer ATÉ AMANHÃcomo nesse instante. Como nesse instante em que te deixei à porta de casa... Nunca me custou tanto dar-te a mão, enquanto te dizia 'quando chegar a casa ligo'...

Já lá vão 20 dias, mas a saudade está cá toda e aumenta de dia para dia...

28.7.08

FALTAM 13 DIAS


Faltam 13 dias para retornar ao paraíso na Terra. Passado um ano lá vamos nós, de novo, para a nossa ilha, para o nosso farol...
Este ano o núcleo é alargado. Mas também vai haver uma troca a meio da semana. Joãozinho, o Guarda-Costas, levanta acampamento a meio da semana de campo para dar lugar a outra camarada, Mara aka Mijona.
Como o meu careca diz "PORRA...custa mais estes 15 dias que dois meses"...e não é que tem razão???

Ja temos a lista de compras feitas há uns quantos dias. A lista da roupa. Já ando a ver as tendas com o meu careca. Já ando a suspirar por estas férias há tanto tempo, que parece que o tempo não ta a ser nada amigo e não faz com que avance:( Tantas saudades daquela água morna, que para os entendidos na matéria, mais não é que caldo de canja... Tantas saudades de acordar e colocar o pé na areia...Tantas saudades de adormecer a ouvir o mar... Tantas saudades do cheirinho a mar... Tantas saudades do anoitecer na praia...

Faltam 13 dias para ir ter com isto tudo... e a manta ribatejana com direito a uma poça de baba na almofada?! E a célebre frase 'Como se está bem no campo'?! AAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH como eu vou estar bem.... muito bem:)

Já fui adquirir um barquinho de borracha com um pipo e um colchão também... Pra soltarmos as crianças que temos dentro de nós lololol... Acho que o que acabei de dizer nos dias que correm pode tornar-se deveras perigoso... Esperemos que não!!!



A contar ansiosamente pela merecida semana de férias:)



IDADES



No intervalo destes dez dias, fiquei mais velha um ano. Não que eu note muito o estado de evolução da idade, mas que de 25 passei para 26 lá isso é verdade. E o BI também não engana. Por momentos lembrei-me de um mordomo qualquer barrigudo e com bigode ponteagudo, de algodão na mão a dizer q ele, o algodão, não enganava. Se engana ou não isso só perguntando a ele, o algodão, e à sua cara metade, a algodona.

Já estou a ir por outros caminhos nunca antes trilhados lololol... Então... os 26 anos... Olha já ca cantam... mas a minha mana também me acompanhou:) A ela também lhe calhou na rifa 26 anitos...ahhhh pois é:)

14.7.08

FÉRIAS... DE TUUUUUUUUUDO


Eu até tava muito contente por ir passar umas férias que não estavam de todo programadas. Tava contente porque assim do nada, tinham surgido uns diazinhos que adivinhavam bom tempo logo praia, dias que ia aproveitar para mim e para os que gostam de mim. Fiz de maneira a não ser egoísta e de maneira a pensar só em mim. NÃO... Fiz com que as minhas férias fossem passadas com as pessoas que mais amo. Claro que estes foram os planos. E até estava a correr tudo bem, até ao momento em que recebes uma chamada e vês-te trocada (sim...por mais que este termo seja forte, foi isto que senti)por meia duzia de horas de trabalho. Nada de estranho não fosse esse trabalho feito em dia de folga. E folga no meu dicionário, é para descansar. Já tava a começar mal...muito mal até. E já agora....Nem tudo tem que ser à minha maneira, porque se fosse tudo como eu quisesse o meu comportamento para com muita gente ja tinha sido alterado. E também outra coisa.... Egoísta é coisa que nunca fui e muito menos olho só para o meu umbigo. Quem pensa assim, devia primeiro pensar antes de dizer isto, porque não tem razões nenhumas para o dizer.

Resolvi antecipar a minha viagem até terras saloias. Antecipar e alongar. Já que não se podia perder umas horas com quem se quer, também eu não ia antecipar o meu regresso.


Torres Vedras era o destino. A minha Porca mais linda ia fazer mais um anito (tenho a dizer que ainda tens que tar mais um tempo na engorda, ainda estas muito fraca para ir para o espeto), ia aproveitar estes dias para ir fazer praia. Pensava eu claro. A primeira tarde so tinha vontade de me enfiar debaixo das mantas e não ver ninguém. Fechar os olhos e acordar no outro dia e pensar que tudo fora um sonho mau. O tempo aproveitou o meu estado de apatia e resolveu fechar-se. Não houve praia para ninguém. Confesso aqui que a causadora da chuva de 6ª feira fui eu. São Pedro resolveu ser solidário comigo. Fomos fazer a nossa parte de bons amigos. Há meia noite lá estavamos nós no local de trabalho da gaja. Ainda fomos ao karaoke. A surpresa.....Caracol subiu ao palco lololol (eu tenho uns amigos muitos estranhos...é o reino animal no seu auge).


A única coisa que me animava era a festa. A festa da nossa Porca mai linda. A festa e a ida à disco. Pete Tha Zouk era o mestre de cerimónias. Porca...agora ja recebes toques MP3, já podes fazer videochamadas, já podes personalizar toques (não te esqueças do CHOOOOOOOUUUUUUUUURIÇÃOOOOOOOOOOOOOOOO). E o Félix...não me posso esquecer do Félix. Aquele rato tem direito a uma mansão colorida como há poucos...tenho dito.


Pete Tha Zouk é o Pete Tha Zouk... Não há grande coisa a dizer sobre o homem a não ser.... do best mesmo. Tive pena de não conseguir aguentar os empurrões, as pisadelas, o cheiro a cavalo cansado que se fazia sentir. Já não saía de uma discoteca com o dia a nascer havia meses...talvez mais a virar pro ano.


O único dia das minhas férias em que fui à praia, fazia um vento capaz de levantar um calhau... nem sei como não levantei vôo.


Amanhã é dia de regressar à base... Big River espera por mim eu é que não queria ser esperada. Tou com saudades dos meus cafés com a Tété e do seu humor inconfundível, saudades das gargalhadas sonoras da Cátia, saudades da minha cama e do meu canto, saudades do cheiro a creme nívea que emana das mãos da minha mãe, saudades de ouvir o meu pai a dizer "filha linda", saudades do cumprimento caloroso da minha brogueira (avó) "anda cá sua cabra" e apesar de tudo saudades do rufia.


Amanhã regresso....

24.6.08



FACTOS ACONTECIDOS

Faz, portanto, depois de depois de amanhã, um mês que nada me escorre do cérebro que seja digno de ser documentado neste pedaço de ardósia.

Quer dizer até houve.... A primeira delas teve lugar logo logo no inicio do mês... Sete Power Rangers, não do Texas ou de outro sítio qualquer mas porque me apetece chamar assim, fizeram-se a caminho da capital "Por um mundo melhor". O cartaz prometia. Skank, Alanis Morissette (para mim dos momentos altos da noite), Alejandro Sanz (que matou o artista, neste caso eusinha mesmo) e Bon Jovi (AAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH como ele tá jeitoso). O que tenho a dizer?? Sem sombra de dúvidas dos eventos mais bem organizados a que eu assiti. Em 2010...... EU VOU:):):):):):)

Passado precisamente uma semana deste grandioso acontecimento... Eis que, bichos carpinteiros, resolvemos descobrir esse lindo Portugal. Cabeço do Poço, para os mais distraídos situa-se a uns míseros kms de Vila de Rei, e para os que não são muito bons em geografia, perto de Abrantes. Resumindo, fica mesmo no centro de Portugal tanto em latitude como em longitude. Para mais informações dirigir-se a www.paneladepressaoapitar.blogspot.com . Aqui a minha amiga panela fala de tudo o que se passou. Da invasão, da diversão, da ida à missa....de tudinhoooooooooooooooooo....
No dia 12 fez dois anitos que estou a trabalhar arduamente aqui neste espaço:)

A Cátia, vulgo B.Q (que eu não digo o que quer dizer, senão há sangue) fez mais um anito....27 mesmo lololololol Tas velha pah.

Outro acontecimento que aconteceu (estas redundâncias) e foi tão fugaz que nem deu....nem deu para tomar o gosto às imperiais, aos panachés, ao belo do marisco do pobre, do tremoço. Euro 2008 com todas as nossas esperanças depositadas numa dita selecção maravilha, que nem chegou a maravilhar nada. 2 jogos com vitória e 2 jogos com derrota.....o sonho ficou, mais uma vez pelo caminho. SINCERAMENTE?! Nada que eu não tivesse já à espera. Vedetas a mais e amor à pátria a menos.

A Tété também fez anitos...26...mas segundo parece quem passa dos 25 fica fora de prazo:(

O Verão chegou. Recebi um convite para ir até à praia dos tesos...Afinal não ia haver praia...tesos há sempre. Fomos até ao tanque municipal de CTX, mas senti-me a educadora de infância do sítio....eram mais que as mães FDX.

Hoje tou de birra. Quer dizer, já é desde ontem. Faz-me cócegas no cérebro a impanciência das pessoas. Faz-me cócegas no cérebro quem não sabe esperar. Faz-me cócegas no cérebro quem gosta de ser precipitado e mais cócegas no cérebro me faz quem é pobre e mal agradecido. Desabafos......

27.5.08

PORQUÊ? WHY? WARUM? لماذا POR QUÉ? MIKSI? POURQUOI? γιατί क्यों



Vai na volta, esta palavra assola-me o cérebro de uma tal maneira, que não pára de me ecoar nos ouvidos. Penso nela em todas as línguas, penso nela para tentar perceber/entender o que leva alguém a ter as atitudes que tem. Não fiz nenhum mal a não ser existir, a não ser povoar este mundo e vir cumprir algum tipo de missão. Sim, porque eu sou da opinião que não se vem ao mundo de forma gratuita, temos direito à luz do dia por alguma razão.


A minha missão?????? Não sei qual é e , ainda a tento descobrir.... Talvez tenha sido uma grande filha da puta em outras vidas, um ser vil e desprovido de sentimentos, um ser asqueroso e demente e, venha pagar por isso nesta passagem... Sim.... Talvez tenha sido isso... Talvez eu mereça o desprezo, talvez eu mereça a desconfiança, talvez eu mereça todos esses coices que me atiras... mas só quero saber PORQUÊ????????


23.5.08

O PODER DE DECISÃO-GESTO DE AMOR


Eu tinha dito no post anterior que não andava bem. A noite de quarta-feira foi das piores noites que tive.


Saí do trabalho rumo a casa e, o quadro que encontrei não foi lá muito famoso. A minha mãe prostrada no sofá, a chorar copiosamente e sem que eu percebesse o porquê. Antes de eu perceber...pediu-me desculpa... "desculpa filha por estar assim". O ela estar assim tinha um motivo. A nossa FOFA, a nossa cadela que fora abandonada à porta de nossa casa já lá iam 9 anos, estava cada vez pior, e a minha mãe só pedia aquilo que todos nós sabemos que era o mais certo.


Há dois meses atrás, a infecção nos pulmões ganhou força e não havia meio de melhorar. Tinha dias em que nem se notava a sua dificuldade a respirar... Dias em que brincava... Dias em que comia... Dias em que ladrava... E dias em que não se mexia... Dias em que se via o seu sofrimento... Dias em que os seus olhos pediam ajuda...


Enchi-me de coragem e decidi que ninguém, nem mesmo um animal merece sofrer, como era o caso.


Também eu pedi ajuda... Pedi ajuda ao meu primo, que em situações de aflição, faz com que as suas maiores qualidades e virtudes surjam. Pedi ajuda ao meu primo, para me poder acompanhar e para não me deixar ir abaixo. Pedi ajuda ao meu primo porque sabia que, por mais certa que fosse a minha decisão, por mais forte que eu finjisse ser, com ele por perto eu ia desabar e não ia ouvir nada...apenas o silêncio de quem compreendia, o silêncio de quem sabia o que era passar por isto.


Fiz-me à estrada... Foram os 20kms mais rápidos para mim...e mais longos para a minha FOFA... Ela sabia o que se passava... ela sabia que o que estavamos a fazer era um gesto de amor.... Não consegui estar com ela até ao fim... Acabei-me em lágimas cá fora, enquanto o meu primo ficou lá...à cabeceira da minha menina...


"Era o melhor para ela", é o que mais eu oiço. Eu sei que era... Mas ninguém vai conseguir sentir o que eu senti, quando olhei pela última vez para ela....

21.5.08




INÉRCIA


Desde a última vez que aqui vim documentar factos passados nesta vidinha deveras desinteressante, que deveria ter marcado alguns aspectos importantes que entretanto aconteceram. Não os coloquei aqui, nem eu sem bem porquê. Preguiça, inércia, desilusão, euforia, orgulho, tristeza...Todos estes sentimentos têm estado presentes no meu dia-a-dia...não os partilhei, é um facto, mas talvez porque alguns deles estavam frescos demais para serem mexidos e lembrados...talvez!!!


Neste mês e meio, dois acontecimentos que me encheram de orgulho. Mais dois que acabam a etapa académica e eu estive lá a viver o momento com eles. PARABÉNS CÁTIA, PARABÉNS MICHEL. Voltei a vestir o meu traje académico após um ano e muitas recordações voltaram.


A Pulharia, ou o que resta dela, voltou a juntar-se. Ela lá se vai juntando aos poucos, mas nunca fica totalmente completa. Às vezes penso, (coisa para o qual o meu cérebro não está dotado é para o pensamento) quando irá isso acontecer. O ajuntamento total da quadrilha. Quando mesmo?! Sim o preço dos combustiveis tá caro, sem GPS não se sabe o caminho e a bem dizer.... a bem dizer os santos só ajudam para baixo.

Um dia alguém me disse que a entrega não pode ser total, porque quando esperas algo do outro lado e não o há, vais ter que recorrer à tua reserva. Quem diz que dá o que quer que seja, sem esperar nada em troca.... Só pode ser um autêntico aldrabão. Eu passo a explicar, antes que a minha mail box seja inundada. Quando dás amor e não esperas retribuição, das duas uma: ou és parvo ou gostas de ser corno. Quando se tem amizade por alguém, no mínimo espera-se amizade em troca com tudo o que vem associado a ela, respeito, confiança, lealdade, verdade, as coisas boas e também as menos boas, espera-se uma partilha das duas partes. Devemo-nos lembrar que há dias bons e outros menos bons e, se nos dias menos bons há quem lá esteja, concerteza que nos melhores também vão querer lá estar para assistir à nossa vitória.

Uma das pessoas mais importantes para mim não tem andado bem e eu estando longe, tenho-me sentido impotente. Tenho pés e mãos atadas e por mais que eu quisesse colocar o meu colinho à disposição, a distância não o permite. Se eu percebo?!MUITO BEM!! Se eu entendo?! MELHOR AINDA!! Se eu aceito?! NÃO ACEITO MAS RESPEITO AS OPÇÕES POR MAIS QUE ME ENTRISTEÇAM.



Glitter Para Orkut

Num post anterior falava da minha felicidade, da sensação das borboletas no estomâgo. Essa sensação continua hoje e espero que por muito e muito muito muito tempo. Estou muito bem comigo e com ele... e para falar a verdade também com quem fez um esforço para respeitar o que quero para mim. E por aceitarem ou tentarem aceitar que é isto que me faz feliz e que vou continuar a sê-lo com vocês do meu lado sem qualquer tipo de rejeição. Obrigada por aceitarem alguém tão diferente de vós. Obrigada por fazerem a vossa amiga ainda mais feliz. OBRIGADA MESMO!!!!



Glitter Para Orkut




Hoje tou naqueles dias que me esforço e muito para não começar a verter líquidos desta coisa que por acaso ate serve para ver. Qualquer lembrança mais triste, uma palavra mais amarga, uma palavra mais rude, uma resposta simples e curta sem quaquer tipo de emoção estão a dar-me muito trabalho hoje. Não fosse ter já passado a fase crítica do mês diria que era TPM, mas até isso ja me passou.

Tenho dias assim, em que tudo à minha volta é desprovido de brilho, de luz, de cor... Tenho dias assim, cinzentos... Tenho dias em que nem da cama quero sair... Tenho dias em que as forças parecem que acabam... Tenho dias que nem eu sei explicar como são... Tenho dias...

18.4.08


A PÉROLA DO DANÚBIO


Andou-se em contagens decrescentes, em ansiedades quase extremas, em pulgas para conhecer outra cidade europeia, em pesquisas de itenerários e, o que é certo, é que se acaba a festa num instante :(


04.04.2008
Ás 5 da matina, quatro pouposudas arrebitam os cús das camas para se despacharem... A festa tava quase a começar. O meu dente do sizo adivinhava festa da rija e estava pronto para me dificultar o divertimento...Hijo de uña gran putana...
De Paúl City a Lissabon um instantinho. No aeroporto já meia Pulharia esperava a outra metade.


Local da Festa: Budapeste, Hungria
Meio de Deslocação: Avião

Foram quase quatro horas de tormento,devido ao juízo que brotava da minha gengiva, nem consegui aproveitar a excitação do vôo e muito menos apreciar a vista. Quer dizer...ainda me entusiasmei a ver os Alpes Suiços, só não consegui ver a vaca do Chocolate Milka:(


Aterrámos em terras hungaras por volta das duas da tarde (lá é mais uma hora que este país à beira mar plantado). O caminho do aeroporto ao hotel, foi sombrio. Havia ruas que me assustavam. Devido ás várias indústrias, a poluição não perdoa, e as fachadas dos prédios é que pagam (os nossos pulmões, e os deles, também mas não se nota lololol). O nosso bunker, Hotel Atlas, esperava por nós ansiosamente. Feito o check in, camarata 304, e tomada a pastilha que me anestesiou o cabr** do dente, iniciámos mais uma Fun Trip.
1ª Paragem: Praça dos Heróis. Paragem obrigatória para uns quantos flshes. Monumento que expressa uma época de orgulho. Nós também expressamos o nosso orgulho nacional lolol


Muitas flashadas depois, que deixam qualquer amarelo envergonhado por tirarem tão poucas fotos, continuamos a nossa exploração (2ª Paragem) até ao Castelo de Vajdahunyad e os seus parques. Muita estátua há naqueles arrabaldes do Castelo, eu fiquei amiga de uma delas (o cabrão do dente teimava em dar sinal de vida). O sol não brilhava apesar de Zezão, o da Canção, vai na volta dar uso às suas poderosas cordas vocais 'Sempre que brilha o sooooooooollllllllllllllllllllllllllllllll'.



A primeira grande decepção aproximava-se. Do Castelo de Vajdahunyad até aos Banhos Széchenyi, não foi preciso andar muito. Era um já ali, mesmo já ali:) Decepção porquê, perguntam vocês estimados leitores?!?! Tava fechado e para obras... vai meia canalha pronta para se ir banhar e depara-se com aquilo em obras, não se admite.Andámos nós meses a sonhar com um banhinho (ou não), andámos a acumular surro pra nada :(


O dente teimosamente, moía-me o cérebro e o corpo e não vía a hora de me refastelar naquela cama:) Antes do descanso, fomos procurar um restaurante típico com aquelas comidinhas fantásticas. Não foi preciso procurar muito porque em cada rua havia um do género. Pedi um Big Mac, menu médio.... Há comidinha mais típica?????????Eu sabia que partilhavam da mesma opinião que eu lolololol...


A caminhada para o hotel, soube-me a mel. Ia finalmente descansar o corpinho danone e tomar uma grande dose de cavalo para a minha dor de alma:( Consegui ferrar o olho e só acordar umas boas horas depois. Aquele remédio era do bom... Bigada Cátita, se não fossem as tuas pastilhas andava lá cheia de dores.

05.04.2008

Acordei com a cara inchada, mas pelo menos as dores tinham ido desta pra melhor. Mas tinha a cara inchada:(

A jornada ia ser dura, muitos kms palmilhados. Conseguimos despachar o pequeno almoço 5 minutos mais cedo que o previsto. Até chegarmos à Ponte das Correntes, tivemos numa alta sessão de fotos. No casino, com o poteiro do Mercure Hotel (Lili....tu e as fardas....), o Danúbio, e a Estátua da Princesa. Nas margens do Danúbio temos uma vista linda para o lado de Buda (o nosso quartel general era em Peste). Víamos o que nos esperava, lá no alto das colinas, o Bairro do Castelo do lado direito e do lado esquerdo Colina Gellért e Taban. A Ponte das Correntes, que liga Peste a Buda, levava-nos directamente ao Funicular (uma tradução reles da palavra SIKLÓ). Este elevador, muito mais elaborado e bonito que o elevador da Nazaré, deu-nos boleia até ao bairro do castelo. Boleia quer dizer... o desgraçado ainda pediu 400 HUFs, quer dizer a senhora extremamente simpática que só abria a boca para comer batatas fritas e pedir o dinheirito do elevador...Simpatias por aqueles lados??????Pouca ou nenhuma...

No Bairro do Castelo, com uma extensão de 1500 metros, apreciamos um vista brutal. Bairro com direito a um bastião e a uma igreja... Bastião dos Pescadores e Igreja Mátyás. Belas flashadas que nós tiramos...


Ainda não falei do meu dente... não doía nada...O Zezão até disse, e muito bem, 'hoje já cantas e pulas'... ah poi não lololol. Andámos às compras pelas bancas do Bairro e, volto a dizer, que simpatia é coisa que não abunda por aqueles sítios lol

Igreja Mátyás em restauro e uma paragem no Bastião dos Pescadores. Pescadores que até têm direito a um Bastião. Pescadores húngaros que se aventuram por esses mares já navegados. OLHA....Mas Hungria fica na Europa Central e sem mar...Se não há mar.....Aproveitamos para mais uns quantos flashes e para apreciar a vista lolol


Do Bastião ao Palácio Real, um percurso repleto de pequenas bancas, qual feira/mercado Santana (mercado muito conhecido na zona oeste)que foram assaltadas por este pequeno grupo animado, a que já há muito tempo foi carinhosamente apelidado Pulharia & Cª. Bancas de Souvenirs/Recuerdos.. Grande falha nossa pessoal. Lembrei-me agora. Qual a palavra húngara para Recuerdo?! A bem dizer nem dizemos a palavra portuguesa lolol....ADIANTE... Com tanta fartura de souvenirs, lá se gastou uns trocos, houve alguém que teve que recorrer à Banqueira... Somos um espetáculo. Temos um cantor, uma cagona, uma mijona e uma banqueira lololol. A meio da azáfama ouviu-se uma corneta.... OH GODDDDDD.... Estou no Ribatejo e o tocar da corneta antecede à entrada do toiro enraivecido, na arena lololol. Toiro pujante da Ganadaria Brito Paes... Wake up...Era só o render da Guarda. Passos alinhados e sem enganos. Ruim e venenosa como eu sou, gostava de ver uns quantos enganos, mas não me fizeram a vontade:( Assistimos ao espetáculo dos Srs até ao fim e brindamos os mesmos com umas quantas palminhas. Afinal não é qualquer um que consegue fazer aquilo e sem se enganar... tou a falar no tocar de corneta claro:)


Palácio Real



Tanto jardim com flores bonitas e a cheirar bem, coisa que não é muito habitual para estes nossos lados, tanta fonte, tanto recanto que deu umas belas Kodacs. Quando sacámos as nossas descartáveis todos os que nos rodeavam, ficaram com os olhos em bico. Deviam confundir-nos com a amarelagem, vulgo japoneses/chineses, que têm o hábito de flashar tudo o que mexe. Zezão, o da canção, resolve tirar, não da cartola mas da minha mochila, o que identificava a origem da nossa tribo. A nossa bandeira. Podem pensar o que quiserem mas, a nossa bandeira é A nossa bandeira.




Com tanto andamento e tanto andamento, tínhamos direito a umas pausas, não para KITKAT, mas para um cigarrinho.
A fome já apertava e demos rumo aos nossos pés. A nossa guia, Mara a Mijona, desempenhou bem o papel mas mesmo assim, houve quem se desorientasse(este episódio é mais à frente lol****). Descemos a colina na esperança de encontar um poiso para comer.


Cá em baixo assentamos arraiais e cada qual sacou da sua bucha. Para outros farnel ou até mesmo merenda. Portuga que é Portuga leva o farnel atrás. Portuga que é Portuga mesmo Portuga rouba os ingredientes do farnel. Mas Portuga que é Portuga MEEEEEEEEEEEEEEESSSSMOOOOOOOOOOOOOOO Portuga, com todos os costados Portugas engana-se no que rouba. Ah pois é... a minha SANDE mista tava do best. A SANDE de ovo mexido com cogumelos também devia estar, isto se em vez do açucar levasse sal. O saleiro era igual ao açucareiro. Pelo menos dá graças ao SENHOR, de não teres cagado fininho o resto da viagem.


Aconchegado o estomâgo, mentalizar o cérebro para a próxima etapa, Colina GELLÉRT e TABAN. ANtes da subida, paragem no monumento à Imperatriz Isabel. Esta foi uma senhora muito importante. Não sei o que ela fez, mas para ter monumento, é porque foi importante...





Damos início à etapa de montanha. Começamos pelas escadinhas e trilhos marcados até à Estátua Gellért, Bispo Mártir de Budapeste. É apartir daqui que começa o tormento. Nestas alturas penso nos BIciclistas, nesses malucos que montados nas suas máquinas, trepam tudo e mais alguma coisa. Somos um povo muito desenrascado, Para quê andar em trilhos e escadinhas se conseguimos atalhar e andar bem menos?!Foi doloroso, muito doloroso, mas pensar na firmeza que os meus glúteos iriam ter, animava-me deveras... Ficámos com os bofes na boca, mas chegados à CIDADELA, tinhamos à ossa espera uns quantos banquinhos para apreciar a vista... Qual bancos para descansar... estavam lá para nos sentarmos e apreciar a vista lol Uma coisa que me chamou a atenção. Budapeste tem muito mais bancos de jardim que Barcelooooona. Eu sei porquê. É que em Barcelona tudo o que ficava a mais de 10m de altura, eles apostavam na tecnologia de ponta.... ESCADAS ROLANTES para o pessoal não se cansar. Espanhóis d'um cabrão.... inventam tudo.
A Cidadela fica no ponto mais alto de Budapeste. Neste momento é um complexo de lazer com um restaurante, um hotel e um clube nocturno. Esqueceram-se de falar nas bancas. Da CIDADELA ao MONUMENTO DE LIBERTAÇÃO era banca sim banca sim banca sim. ALgumavez viram um burro a fumar?????NÃOOOOOO?????? O Alex tem um burro que fuma LOLOL.


Imponente monumento situado no topo da colina que domina toda a cidade, o MONUMENTO DA LIBERTAÇÃO, comemora a libertação da cidade pelo exército soviético em 1945. Monumento SÓ com 14 metros de altura. Eu tenho para mim que aquilo é mais um monumento às mulheres.. DO YOU KNOW WHY?! Because é uma mulher que tá lá àquele tempo todo e ainda por cima a segurar uma folha de palma enoooooooooorme.. Tentou-se tirar umas quantas fotos à MULHER, mas as máquinas não têm zoom negativo e, se foi impossível apanhar o monumento todo imaginem tirar uma foto com alguém lá lolololol



Aproveitamos para descansar mais uma beca e a descida até à IGREJA DA GRUTA teve direito a alguma cantoria e alguma coreografia. O sol não brilhava mas nunca era esquecido. A meio da descida (como é fácil descer com a ajuda dos santinhos), passámos por uns quantos parques infantis e, sabendo que dentro de nós há sempre uma criança, há excepções.... Zezão o da Canção, tem uma creche dentro dele e resolveu fazer umas gracinhas no escorrega. Quem não achou muita piada foi uma criancinha que, enquanto esperava que Zezão o da Canção se deliciasse com a viagem escorregadia, começava a apresentar alguns sinais de malvadez naquela cara de anjinho. A criancinha não sabe que temos que ajustar as máquinas e verificar os ângulos para um bom Kodac... Ainda és muito verdinha querida LOLOLOLOLOL



IGREJA DA GRUTA, tal como o nome indica... fica numa gruta. Baseada na gruta das aparições de Lourdes. Na saída e para registar o momento, o Max apoderou-se da minha máquina e flashou o grupinho.... Ganda Max...



O regresso a casa tava animado. Começou a pingar, aquilo a que neste país chamamos a "chuva molha parvos", mas nem isso acabava com a animação. De Buda para Peste apanhamos a boleia do Armando. Uns passinhos a pé e outros andando. Atravessamos a Ponte Elisabete, rumo ao nosso Quartel General.
Despachados do banhinho, colocado o creme para o inchaço das pernas, fomos à procura do jantar. Local do manjar "Old mans Pub" (http://www.oldmans.hu/) . Confesso que visto pela net é mais agradável. Fui a única a não achar muita piada, mas acho que foi pelo facto de me ter sentido mal e nenhum dos empregados me ter ajudado. Filhos da Puta. Mas também me vinguei, deixei lá um presente no chão para eles limparem, é o que dá as quebras de tensão e não saberem indicar o WC... Até o Greg veio a Budapeste lololol. O regresso a casa foi abençoado pela chuva. Resolvemos apanhar boleia do Eléctrico que parava bem perto da 'nossa casa' e que nos tirava o sono apartir das 4 da manhã. Descansamos da jornada no Bar do Hotel, mas o cansaço era tanto que fui a primeira a rumar ao 304... A cara??? AInda tava inchada mas continuava a dar na droga para passar lololol



06.04.2008

Alvorada às 7.30h. Nunca um som foi tão irritante como o som daquele tlf. Do outro lado a Lili:)

Desta vez todos nos comportamos à altura... todos roubamos o conduto das sandes para o almoço lolol. O dente não doía e o inchaço diminuía, mas tinha certas dificuldades em mastigar:(


Damos ínicio a mais uma jornada. Metro com eles até à primeira paragem: ÓPERA DE BUDAPESTE. Fomos para comprar os bilhetes mas ianda estava fechado. Tomámos o caminho até à BASÍLICA DE S.ESTEVÃO. A meio do percurso, algo vermelho chamou a atenção... Um alto FERRARI XPTO (modelos de carros e pontos de costura para mim é o mesmo, ou seja, não percebo nada). Prontos para registar o momento, eu e o Alex ainda arriscámos o coiro para flashar, mas... Não é que o dono aparece quando estamos preste a flashar a cena???!!!RAIOS...

Após este baque, e ainda não completamente refeitos, retomamos caminho para nos abençoarmos. Alta praça e grande cenário. Santo Estevão, idolaterado pelo povo húngaro, por ter sido o criador do estado e da igreja católica húngara. Por isso mesmo foi homenageado com a maior igreja de BUdapeste, com capacidade 8500 pessoas sentadas, guardando como relíquia a mão direita do santo. Sendo a igreja mais alta da cidade, esta gente tinha que arranjar maneira de irem até lá acima, e aqui a parva ainda vai na conversa. Muito bonito realmente, mas muito muito muito muito alto. Mas mesmo muito alto:(

Flash aqui, Kodac ali, perlingrafia além, umas poses mais ou menos pro assim assim e já estavamos nós de novo a caminho. Aqui o sol brilhava, não naquela praia, mas em Budapeste lol, e havia quem fizesse questão de o dizer, ou melhor, de gritar a plenos pulmões. Vai na volta também se ouvia um 'QUEM É A COISA MAI LINDA DO PAPÁ QUEM É?'. Quem passasse por nós devia pensar que tinhamos acabado de sair de alguma instituição para doentes mentais.PARLAMENTO à vista, maluquices até lá chegar também.Já com visita marcada desde território português, Lili entra em acção e após contornar cordão policial, consegue alcaçar a porta X como combinado e mete a mão aos nossos bilhetes... Já há muito que éramos perseguidos por um Super- Herói, que vai na volta baixava em um de nós, qual Pomba Gira. Agora tinhamos também uma heroína lolol. Podíamos ter já os bilhetes e a visita marcada, mas como chegámos bem antes da hora a espera foi inevitável, Acham que nos importámos?! QUal quê, aproveitamos foi para mais uns quantos momentos de galhofa e para apreciar misérias também. Alex o seu melhor, lá engraçou com uma miúda, ou com a bicicleta dela. Vá lá, pelo menos desta vez não lhe fotografou o rabo e pediu autorização pra a foto. E por falar em rabo... Havia quem fizesse questão de mostrar deliberadamente as suas misérias. Bandeiras ao alto e a esvoaçarem...a nossa também pensam o quê?!


Chega a hora da visita... Parlamento Húngaro, o maior parlamento do mundo, demorou 17 anos a construir. Visita guiada em inglês, num inglês quase perfeito. Uma coisa complicada, para aqueles lados. Eles percebem tanto de inglês como eu a língua deles lololololololol. Numa operação de charme, ofertamos um galhardete à nossa guia para agradecer a simpatia :) Somos engraxadores eu sei:)



Antes de dar ao dente, voltámos à OPERA DE BUDAPESTE para adquirir o bilhete. Lembram-se do pormenor **** na parte das desoreintações?! Este grupo era 6 gajas e 2 gajos... Acho que aqui eles sentiram-nos bem apertados lol... Metro de Budapeste, o gajedo segue numa carruagem e os gajos entram em outra... Gostava de ser mosca para ver a cara deles.... 'Então e agora eles?'... Mara, a Mijona, sábia em suas palavras disse bem 'Eles agora que se colem no vidro da porta e vejam qd saímos, ou então na próxima estação que saiam a correr e venham ter conosco'...Foi só acabar a frase que pára o metro...as portas abrem-se... e lá do fundo uma coisita ver a correr com Zezão da Canção atrás.... Rimos lá agora lolololol


Comprados os bilhetes, metro até á RUA VÁCI, a rua mais cosmopolita da cidade. Merendamos num parque à entrada da rua e para um bom pic-nic só faltou mesmo a toalha aos quadradinhos lololol. Rua muito animada, com muita gente estranha por metro quadrado. Encontrei a bela da Pálinka, bebida típica da Hungria. Eu sei que foi mais cara que a da Lili mas a minha trás fruta e a tua não LOL... O nosso grupo também tinha um cigano pior que os ciganos...Pior que as gajas a regatear preços, nunca vi uma coisa assim... se não tivesses pressa em comprar um burro que fuma não tinhas sido encavado...Essa é que é essa :)

Não fomos assistir a nenhum espetáculo de ópera como alguém cá neste país pensava, mas andámos nos bastidores da fama Ah AH... Alex o teimoso, andava numa de focar tudo e mais alguma coisa.... seu desgraçado, era o calcanhar de Aquiles da senhora guia, até corava cada vez que apontavas o fox para ela... Coitada...Não deve tar habituada aos holofotes da fama, assim como nós lolol. Ópera de Budapeste, inaugurada em 1884, construída para rivalizar com a ópera de Paris e Viena. O único material não proveniente do seu país foi o mármore, vindo de Itália. Com um candelabro que pesa 3050Kg ilumina no centro do salão principal um fresco que representa os deuses do Olimpo.


Nesta cidade há HISTÓRIA a brotar do chão. No Bairro Judeu, situa-se a maior Sinagoga da Europa. Confesso a minha grande falha:( para informações sobre a Sinagoga consultar http://www.quemvirouomundoaocontrario.blogspot.com/ . Passo a explicar... O dente não me doía, a cara ja não estava assim pro muito inchada, mas já me doía a alma de tanto cansaço. Paxaxa, cagona e Zezão o da Canção ficaram a aguardar nos jardins (?) minados de pombos. O que dizer desta hora e meia de espera????? As bolachas eram muito boas e os pombos também acharam. Num grupo de jovens italianos, um casalinho de gays. Uma miúda que parecia ter bicho carpinteiro. Um bando de pombos que esvoaçavam em busca de mais bolachas e como brinde nos ofereciam medalhas e das bem cheirosas. Uma poia de pombo que não era pisada por ninguém. E umas bolachas bem bôuas...

Viva o descanso, viva aqueles sofás deliciosos, viva aquele café que não era gd coisa mas sabia a mel. O jantar foi umas sandes com uns enchidos estranhos made in Hungary e umas batatas fritas Lays, muito saudável portanto. A nossa noite ia ser de mais.... Cruzeiro no Danúbio. Vieram-nos buscar ao Hotel e o nosso paquete já estava atracado na doca, pronto a zarpar. Um paquete de luxo com direito a mantinhas tipo as velhas... lembrei-me sabem de quê???? Lembrei-me daquelas velhotas que levam o xaile e a manta para se enrolarem quando vão ao bailarico da terra, e ficam encostadas lá a um canto a apreciar a vista. Antes de começar o passeio, ajustam-se máquinas, o que se torna uma tarefa complicada devido à pouca visibilidade e alcance do flash. A nossa guia, Andrea, comunica que devido a sermos jovens e inconscientes e danados para a pinga, havia três bebidas à escolha já incluída na viagem. Águinha engarrafada do melhor que pode haver (minha rica água Vitalis), Coca- Cola normal ou então Cerveja Hungara:):):) Uma bela lata de meio litro... A minha bebeu-se muiiiiiiito bem. Um passeio muito bom. Até vi o edificio da Vodafone.... RAIOS... Nem nas férias me larga:( AAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH... Budapeste à noite é qualquer coisa de indescritivel, só lá estando, só vivendo aquilo que nós vivemos. E o que ouvimos também. Eu tenho para mim que aquilo era só para impressionar a nossa guia. Zezão o da Canção, entoa os primeiros acordes seguidos de uma estrondosa gargalhada (deve ter sido do tralho que deu quando a nossa traineira....ooppsss o nosso paquete arrancou). A guia ainda nos ajudou a orientar o caminho até casa e tirámos uma perlingrafia com ela... Nós não... O Max LOL. O gajo sabia quando era preciso:D


A marezia do rio (vejam bem a calinada que tá aqui a sair)fez com que o pessoal começasse a delirar e a fazer figuras tristes, mas que nos fazia rir até doer o músculo lolol... uma tentou esconder-se atrás de um poste e não conseguiu. ACHAM QUE SETE CONSEGUEM????????????? A cerveja estava adulterada, só pode. À meia noite e tal, quando este festival estava a acontecer, deu-nos na cabeça que íamos comer comida saudável e quentinha. Como a caminho do Hotel havia um MacDonald's, entramos e comemos um gelado...Nada mais propício à ocasião. Faz bem e é quentinho. Para aquecer guardamos o melhor para a última noite. Já que não experimentamos a comida típica, toca de provar a bebida típica. Sentados no bar hotel experimentamos umas quantas qualidades de Pálinka. Servidas pela moça mais simpática (olha a puta da ironia), aquilo é que era encher e vazar copos... Lili, tu quando bebes ficas com um comportamento estranho... e o teu corpo também tem reacçoes estranhas... Dás de chorar e ainda por cima com lágrimas a saber a grau.... Benze-te Mulher. Parecia tudo doido. A primeira rodada sabia a pêssego, foi-se a ver era de pêra. Amargava na boca mas a deslizar parecia água. O pior foi levantar das cadeiras... é que aquela bebida infensiva tinha SÓ 50º de volume....






07.04.2008



Dormi que nem um anjinho e o grau fez com que já nem me lembrasse do dente ou da cara inchada que, como por magia, desinchou. O último dia da festa... Queimar os últimos cartuchos:(




Não foi possível ir onde estava previsto, à Casa do Terror, pois os museus fecham às segundas. A guia deu como ideia irmos visitar o Mercado de Budapeste, e assim fizemos. Debaixo de chuva lá fomos nós gastar os últimos trocos. Bancas como aquelas não vemos cá no nosso país. Tudo arrumado, limpo, cuidado, asseado. Até fazia gosto entrar lá.






Foram-nos buscar ao hotel rumo ao aeroporto... A nostalgia já começava a dar sinal...




O vôo atrasou uns minutos, mas desta vez ia apreciar tudo. Filmei a nossa descolagem apesar de me terem dito que era proibido usar a máquina no avião... Para mim não há proibições...era só o que faltava. O almoço soube-me a nozes, desta vez comi:) Tirei fotos a tudo o que mexia e não mexia. Afinal o cansaço venceu-me e adormeci... Registaram o momento, mas não se vê o fio da baba lolol...




Chegámos ao aeroporto de Lisboa e ainda esperámos uma hora pela bagagem. No fim de termos as nossas albardas, atravessámos a porta de desembarque... Havia gente à espera... Tínhamos acabado de chegar e já pensamos na próxima...





A festa tinha acabado......